Pai de homem negro morto em supermercado pede Justiça

0

Pai de João Alberto Silveira Freitas, 40, espancado e morto no estacionamento do Carrefour Passo D’Areia, na zona norte de Porto Alegre, João Batista Rodrigues Freitas, 65, disse que aguarda a condenação dos responsáveis pelo crime. “Nós esperamos por Justiça. As únicas coisas que podemos esperar é por Deus e pela justiça. Não há mais o que fazer. Meu filho não vai mais voltar”, disse ao jornal O Estado de S.Paulo.

João Freitas afirmou que seu filho chegou a pedir ajuda à mulher, enquanto era espancado. “Ela (Milena Borges) me contou que o segurança apertou o meu filho contra o chão, e ele já estava roxo. Fazia sinal com a mão para ela fazer alguma coisa, tirar o cara de cima e um outro segurança empurrou a Milena.” João Alberto, que era negro, foi morto por dois homens branco

Crédito: Reprodução