Obras de Carybé e Monumento da Fundação de Salvador serão tombados

0

A Prefeitura vai tombar o monumento Marco da Fundação de Salvador e 15 painéis do artista Carybé, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM). O monumento, localizado no Farol da Barra, assim como as obras espalhadas por diversos pontos de Salvador remetem à história da cidade.

As certificações oficiais cumprem a Lei Municipal 8.550/2014, que institui normas de proteção e estímulo à preservação do patrimônio cultural do município, que prevê o tombamento oficial de elementos culturais em Salvador, por meio do Salvador Memória Viva. A solicitação relacionada aos painéis de Caribé partiu do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, a partir da recomendação do Conselheiro Nivaldo Andrade, que usou como referência para seleção, o mapeamento de murais e painéis artísticos de Salvador realizado em 2009 pela professora Neila Maciel.

Entre a segunda metade da década de 1940 e a década de 1960 houve uma intensa produção de painéis e murais artísticos em Salvador, por meio dos artistas: Carybé, Mário Cravo, Carlos Bastos, Genaro de Carvalho, Jenner Augusto, Maria Célia Amado, entre outros, auxiliando na consolidação da arte moderna na Bahia. Segundo a FGM, essas obras são reconhecidas mesmo quando localizadas em imóveis privados.

A equipe técnica da FGM selecionou, inicialmente, as obras de Carybé, levando em consideração o fato de o artista ter atuado ativamente no período de 1950-1960, com a produção de maior quantidade de painéis em edifícios da cidade, com forte expressão temática, privilegiando elementos da identidade local.

Já o tombamento do Marco da Fundação de Salvador atende ao pedido da Associação de Moradores e Amigos da Barra (Amabarra) e da Academia de Letras da Bahia (ALB). O regime de registro provisório teve início em novembro de 2016.   O monumento foi oferecido pela colônia portuguesa da Bahia à cidade consiste de uma coluna de pedra de Lioz, tendo 6 metros de altura, encimada com um escudo português. Foi erguido em homenagem a fundação da Cidade do Salvador, inaugurado em 29 de março de 1952, em comemoração ao IV Centenário de Salvador.

Crédito: Jefferson Peixoto/Secom