Casa do Carnaval é uma das opções de turismo em Salvador

0

Prestes a completar dois anos de funcionamento em fevereiro próximo, a Casa do Carnaval vem se consolidando como um dos principais espaços de visitação em Salvador. O equipamento implantado pela Prefeitura na Praça Ramos de Queirós, ao lado do Plano Inclinado Gonçalves, no Pelourinho, já recebeu cerca de 40 mil visitantes, atraídos pela história da maior folia de rua do planeta.

As visitações podem ser feitas de terça a domingo, das 11h às 19h, com entradas a R$30 (inteira) e R$15 (meia), sendo que alunos de escolas públicas municipais, estaduais e projetos sociais têm entrada gratuita. O equipamento traz a história da festa baiana possibilitando uma experiência emocionante para os visitantes, mostrando a alegria, a magia música e dos ritmos do carnaval baiano.

O ambiente é preenchido por cores, figurinos usados por artistas da música baiana e instrumentos musicais. Além disso, o museu tem o diferencial de proporcionar interatividade através dos recursos multimídia, entre eles um equipamento digital com fone de ouvido que é entregue para o visitante na versão em português e inglês. Quem visita o local ainda tem direito a assistir, ouvir e dançar músicas de sucesso, como, “We Are Carnaval” e “Chame Gente”.

Estrutura – Administrada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), o espaço é dividido em quatro pavimentos, sendo que no térreo é possível encontrar à disposição para o público uma biblioteca de livros relacionados à festa, suas artes e tradições. No mesmo andar, também possui salas da Criatividade e dos Ritmos do Carnaval da Bahia, apresentando diversidade presente no carnaval baiano.

Com luzes, refletores e fitas de LED, a proposta do espaço é remeter à vibração da festa. Além disso, a parte do acervo formada por obras de artistas plásticos que representam o carnaval por meio dos quadros, esculturas e máscaras que são parecidas aos antigos carnavais. Há também 200 bonecos feitos de cerâmica que representam figuras típicas da folia.

No primeiro andar, possui duas salas do Cinema Interativo, onde o visitante pode escolher um adereço disponível para caracterização, e assistir uma seleção de três vídeos que estimula a dançar com as coreografias de blocos, bandas, orientados por monitores dançarinos. Na cobertura, os visitantes podem, ainda, desfrutar de uma área com uma bela vista para a Baía de Todos-os-Santos e boa parte da Cidade Baixa, desde o Comércio até a Ponta de Humaitá.

Crédito: Jefferson Peixoto/Secom