Câmeras flagram 654 mil pessoas usando máscaras de forma incorreta na Lapa

0
Câmeras de temperatura da Lapa_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

Instalado desde o começo de julho, o sistema de câmeras de temperatura da Secretaria de Mobilidade (Semob), na Estação da Lapa, já monitorou a passagem de 10,7 milhões de pessoas. Os nove equipamentos implantados nos três principais acessos à estação flagraram 654 mil usuários do transporte coletivo sem máscaras ou fazendo uso inadequado do equipamento de segurança. Essas pessoas receberam máscaras e orientações de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de como fazer uso correto do dispositivo.

Do total de pessoas registradas pelas câmeras, 35 apresentaram temperatura anormal, ou seja, acima de a 37,5ºC, e foram encaminhadas para realização do exame de detecção do novo coronavírus (PCR-RT) no posto no localizado no próprio terminal (clínica LapaMed, em frente ao Salvador Card). De acordo com a SMS, 31 apresentaram resultado positivo.

Para o secretário da Semob, Fábio Mota, a instalação das câmeras no maior terminal de transporte público de Salvador foi uma medida fundamental para identificação e controle do coronavírus na capital baiana. “Com o sistema, ofertamos mais segurança no transporte público, pois o usuário sabe que a câmera é capaz de identificar a alteração de temperatura. Quem usa o terminal, sabe que se alguém que passa por ali, apresentar esse sintoma será retirado do transporte, orientado e receberá o encaminhamento médico necessário. Em meio á pandemia, isso torna nosso transporte público mais seguro”, reforça.

Fiscais da Semob e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também estão presentes no terminal para orientar os milhares de usuários que transitam pelo local diariamente. As câmeras estão localizadas nos três principais acessos à estação: duas na entrada pelo Coqueiro da Piedade, outras quatro no andar térreo, próximo do metrô e subsolo, e três no corredor principal que conecta à Avenida Joana Angélica.

Entenda – As imagens produzidas pelas câmeras geram resultados de medição de temperatura e registram ainda o uso da máscara, detectando se o indivíduo está ou não utilizando o equipamento de proteção individual e, ainda, se está colocado no rosto de forma adequada. O sistema de computadores, que fica próximo às câmeras, é operado por técnicos da SMS. Em caso de detecção de alguém com temperatura alta, a pessoa é encaminhada para testagem no terminal. Nos 31 casos que deram positivo até agora, houve orientação para busca de tratamento e isolamento social. Além disso, os contaminados são monitorados a cada 48 horas, através do programa Salvador Protege, da Prefeitura.

 

Crédito: Jefferson Peixoto/Secom