Mais de 150 mil kits escolares são distribuídos a alunos da rede municipal

0

Alunos da rede municipal de ensino já começaram a receber os kits escolares do ano letivo 2020. Ao todo, estão sendo distribuídas 151.327 maletinhas com materiais como lápis de cor, giz de cera, lápis preto grande, caderno de desenho, caderno do tipo brochura, cola líquida, tintas e massa de modelar. Além dos kits escolares, 500 mil peças do fardamento também já foram entregues pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) e vão beneficiar 140 mil alunos da rede.

As crianças matriculadas no Centro Municipal de Educação Yolanda Pires, na Fazenda Grande do Retiro, ficaram contentes hoje ao receber o kit. Arthur da Silva, de 4 anos, fez questão de segurar e de exibir a maleta com os materiais escolares. “É muito bom para o desenvolvimento dele e para as atividades diárias. Ele é especial e eu estou sempre auxiliando a fazer os trabalhos escolares. Esses materiais vão ajudar muito, inclusive na despesa, porque a gente já não vai mais precisar comprar”, falou a mãe Sheila da Silva, de 39 anos.

“Esses materiais são bastante proveitosos e vem a calhar com a escola reformada, que agora está linda, com um ambiente alegre e tranquilo e com muito mais espaço para os nossos filhos brincarem”, contou Daiane Santana, 28, mãe de Pedro Henrique, de 3 anos. A Smed investiu R$ 3.661.083,76 na produção dos kits e R$ 4.530.470 na confecção das peças de fardamento (calça, bermuda, camisa polo e camisa machão).

Lívia Rocha, professora do grupo 5, conta que o material escolar ajuda a trabalhar a coordenação motora e a criatividade dos pequenos. “A massinha de modelar ajuda muito no desenvolvimento da coordenação motora. A tinta, o caderno de desenho e o lápis de cor também são muito úteis para os trabalhos de artes. São materiais que estimulam muito e atendem a famílias carentes. Eu tenho aluno, por exemplo, que me pede para levar o lápis de cor para casa, porque em casa não tem. E agora cada um ganhou o seu, juntamente com os outros objetos”, afirmou.  

Crédito: Bruno Concha/Secom