Lesão deve tirar Martin Rodrigues do Vitória durante toda a temporada

0

Uma avaliação positiva. Assim, Eugênio Machado Souto, o técnico Geninho, começou a coletiva ao ser perguntado que avaliação faria da atuação do time no empate sem gols com o Fortaleza (CE), neste sábado (25) à tarde, pela Copa do Nordeste.

“Nosso time trazia uma incógnita, porque foi remontado. Ficamos com dois ou três jogadores do ano passado. Ficava a expectativa de como ia responder no primeiro jogo de 90 minutos. Eu gostei do que vi. Vi um time com pouco tempo de trabalho e bom nível de entrosamento. Rodou bola, procurou se achar, teve personalidade para partir para cima de um time montado e de Série A. Teve coragem de jogar”, analisou.

Surpreso com a evolução do time remontado em com apenas 22 dias de preparação, Geninho reconhece que nos últimos 20 minutos do jogo ocorreu um decréscimo natural na parte física.

“O Fortaleza também (teve o decréscimo). Gostei do jogo. Fiquei surpreso pela evolução de conhecimento, como se a gente tivesse treinando há mais tempo, Algumas saídas de bola bem organizadas. Pelo pouco tempo de trabalho, surpreendeu”.

Justificou a escalação com Léo Ceará na direita e dois centroavantes no time. “A formação se deu pela precaução em utilizar Ruan Levine, que perdeu o último treino preparatório da partida para acompanhar o nascimento da filha”, disse.

Ruan Levine faltou ao treino de sexta-feira passada, véspera do jogo, porque foi acompanhar o nascimento da filha Maya Gabriela, e se apresentou na concentração.

Martin Rodriguez – O técnico lamentou a contusão do goleiro Martin Rodriguez. O uruguaio foi substituído aos 37 minutos do segundo tempo com suspeita de lesão de LCA (ligamento cruzado anterior) do joelho esquerdo.

“Vamos esperar uma avaliação em definitivo. Existe, sim, a possibilidade de ser complicada. Se confirmar, vai ter que trazer mais um profissional”, disse Geninho.

O médico Luís Filipe Fernandes examinou o goleiro no vestiário após o jogo e falou na coletiva. “Examinamos ele no vestiário e o exame deu sugestivo de ruptura de ligamento cruzado anterior do joelho”.

Martin Rodriguez fará segunda-feira o exame de imagem para definição do departamento médico. “No exame físico é bem característico. Não vamos dar 100% de certeza, mas é 80%”, concluiu. Lesão desse tipo afasta o atleta entre seis a nove meses.

Crédito: Letícia Martins/EC Vitória